Com maioria casos de malária em áreas indígenas e na zona rural, AM deve registrar até 50 mil diagnósticos até o fim do ano

A expectativa é que o Amazonas 52.200 casos de malária durante 2021, de acordo com a Fundação de Vigilância em Saúde do Estado (FVS-AM).

O governo alerta que o Amazonas está no período típico de proliferação da doença, que ocorre a partir da vazante dos rios, criando condições para criadouros do mosquito transmissor da malária e aumento de casos.

De janeiro a junho deste ano foram contabilizados cerca de 20.245 casos, contra 28 mil no mesmo período do ano passado. Uma redução de 28%

São Gabriel da Cachoeira, Barcelos e Santa Isabel, estão entre os cinco municípios que mais registraram malária em 2021. Ouça:

Reportagem: Ricardo Chaves
Foto: Reprodução