Siga nossas redes sociais

Cheia dos rios começa a prejudicar aterro feito para passagem em ponte que desabou na BR-319

Prestes a completar 4 meses desde o desabamento da ponte do rio
Cheia dos rios começa a prejudicar aterro feito para passagem em ponte que desabou na BR-319
Reportagem: Tawanne Costa

Prestes a completar 4 meses desde o desabamento da ponte do rio Autaz Mirim, na BR-319, a segunda a desabar, o cenário se agrava e água começa invadir o aterro feito para passagem de veículos.

A ponte, localizada no quilômetro 23, desabou no dia 8 de outubro de 2022, dias após a estrutura sobre o Rio Curuçá ceder e deixar quatro mortos e um desaparecido.

Na semana passada o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) do Amazonas chegou a anunciar a reconstrução da ponte sobre o Rio Curuçá. Ficou para o mês de fevereiro.

A professora, Shela da Costa, passa todos os dias pelo local para chegar até o trabalho. Ela conta que com a chegada do período chuvoso a situação piorou. (Ouça)

Além da população, entidades cobram a atuação política sobre o tema na esfera federal.

A fala é do presidente da Associação do Amigos da BR-319, André Marsílio. (Ouça)

O deputado federal, Sidney Leite, do PSD, considera como “inaceitável” o fato ocorrido e destaca que tem sensibilizado as demais autoridades em busca de uma resposta para o caso. (Ouça)

Sobre a ponte do rio Autaz Mirim, a BandNews Difusora questionou o DNIT sobre o inicio das obras e aguarda uma resposta.

Curta e compartilhe!

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Assine nossa newsletter

Receba uma seleção de notícias feitas pelos nosso editores. De segunda a sexta-feira, sempre bem cedinho!

Últimas Notícias

plugins premium WordPress