Chega a 54 o número de casos de rabdomiólise em nove cidades do AM

Chega a 54 o número de casos de rabdomiólise em nove cidades do AM

Chega a 54 o número de casos de rabdomiólise em nove cidades do AM
Chega a 54 o número de casos de rabdomiólise em nove cidades do AM

O Amazonas confirma o número de 54 de casos de rabdomiólise registradas em nove cidades do interior do estado, inclusive na capital amazonense, Manaus.

Das três novas notificações registradas, uma foi na capital, uma em Manacapuru e outra em Parintins. O quadro geral desses pacientes é estável.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) emitiu comunicado aos moradores de Itacoatiara, onde é concentrada a maioria dos casos de rabdomiólise, no qual restringe por um período de 15 dias, o consumo de peixes das espécies Pirapitinga, Pacu e Tambaqui.

Além da ingesta de peixes, a SES afirma que outro fator relacionado ao surto é a sazonalidade, ou seja, o período de descida das águas dos rios e lagos.

Uma força-tarefa foi montada com especialistas que atuam em diferentes órgãos do estado para se deslocar até o município de Itacoatiara, nesta quinta-feira (02/09) com o objetivo de investigar mais a fundo as possíveis causas e formas de combater o surto de rabdomiólise.

Sintomas

Os sintomas da Doença de Hoff costumam aparecer entre duas e 24 horas após o consumo de peixe ou crustáceos cozidos. Além das fortes dores e mudança na coloração do xixi, os pacientes podem ter insuficiência renal. Isso porque os músculos, quando lesionados, liberam uma substância chamada mioglobina no sangue, o que dá a cor escura à urina e pode prejudicar os rins. Outras sensações comuns são a falta de ar, dormência, perda da força do corpo. 

Da redação
Foto: Reprodução