Anvisa libera uso emergêncial das vacinas CoronaVac e AstraZenica/Oxford no Brasil

O voto decisivo para a aprovação foi proferido pelo diretor Alex Machado Campos. São cinco os participantes da reunião de colegiado. O primeiro voto a favor foi da diretora e relatora do pedido de uso emergencial Meiruze Sousa Freitas.

Ela listou uma série de exigências que o Instituto Butantan e a Fiocruz terão de cumprir mesmo após a liberação para uso das vacinas contra o coronavírus: “O Instituto Fiocruz e Butantan devem manter contato com a Anvisa para fornecer informações e instruções adequadas para o armazenamento, distribuição e uso de vacinas, garantindo a sua qualidade, estabilidade, eficácia e uso seguro eficiente”.

O segundo voto foi do diretor substituto Romison Mota, que acompanhou a relatora e votou a favor do uso emergencial das doses. Ele destacou que, apesar da autorização, a Anvisa exige que todos os entes públicos garantam a qualidade das vacinas a longo prazo.

Ao justificar o voto o diretor substituto destacou a importância da vacina para impedir o colapso da rede pública e para atingir a imunidade de rebanho da população.

Da redação

Foto: Reprodução/Agência Brasil

compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print
Share on email