Varejo

Alta inflação prejudica comerciantes do varejo no AM

O comércio varejista no Amazonas apresenta queda nas vendas de 0,4% em junho, comparado com o mês de maio.

Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio, realizada pelo IBGE.

Em junho de 2020, o varejo no Amazonas apresentou redução de 4,5% .

De acordo com a economista Denise Kassama, a queda nas vendas está relacionada às medidas do governo federal para controlar a inflação. A economista fala sobre a alta dos juros que refletem diretamente nos hábitos de consumo.

O consumo da população amazonense foi prejudicado em junho. Dados de levantamento da empresa Superdigital, as pessoas das classes C e D reduziram em 11% o consumo de produtos, alimentos e outros serviços no estado.

Denise destaca que o desemprego no Amazonas, atualmente em cerca de 17%, é um dos fatores para redução no consumo de produtos do varejo. Segundo a economista, a questão do recuo nos hábitos de consumo está relacionada ao desemprego.

A queda no comércio amazonense em junho acompanhou o recuo no cenário nacional.

No Brasil, as vendas no varejo caíram 1,7%, após dois meses consecutivos de alta.

O primeiro semestre de 2021 teve aumento comparado com o mesmo período de 2020, como afirma o gerente da Pesquisa Mensal de Comércio, Cristiano Santos. Com relação ao mesmo período do ano passado, o gerente afirma que apenas duas atividades tiveram queda, a de livros, jornais e revistas e hipermercados e supermercados.

As atividades que mais apresentaram recuo na passagem de maio para junho de 2021 foram: Tecidos, vestuário e calçados, Equipamentos e material para escritório e informática.

Ouça este conteúdo:

Reportagem: João Felipe Serrão
Foto: Pixabay

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email