Juiz decide pelo afastamento dos diretores da ANEEL e ONS até que sejam apuradas as causas do apagão no Amapá

A Justiça Federal decide afastar a diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e também do Operador Nacional do Sistema (ONS) até que sejam concluídas as investigações sobre o apagão no Amapá.

O objetivo do afastamento contribui com o Tribunal de Contas da União (TCU) e a Polícia Federal maior isenção e eficácia na apuração dos fatos que levaram ao blecaute no estado.

Relatórios do Governo Federal indicam que os órgãos que fiscalizam o setor elétrico sabiam da condição dos equipamentos e dos riscos de um apagão no estado.

Os documentos do Ministério de Minas e Energia, do ONS e da ANEEL, indicam que a subestação Macapá operava no limite da capacidade há cerca de dois anos.

Os moradores estão há 17 dias sem o serviço de energia estável.

A ANEEL se posicionou, afirmando que ainda não foi formalmente notificada sobre a decisão da Justiça Federal, que trata do afastamento temporário de sua diretoria.

Contudo, a Agência informa que, assim que for notificada, vai interpor o recurso cabível para reverter a decisão.

Da redação
Foto: Samia Brenda

compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print
Share on email