Ricardo Salles volta a defender reformulação do Fundo Amazônia

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, volta a defender nesta sexta-feira (23) a necessidade de reformular o Fundo Amazônia.

Em audiência pública no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro disse que as propostas de mudanças no fundo foram feitas diante da constatação de que a região da Amazônia Legal, composta por nove estados, é a mais rica do país em recursos naturais, mas a população vive com o pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil.

Salles afirmou que, de acordo com as regras vigentes antes da suspensão dos repasses, os recursos eram recebidos pelos estados da região e entidades do terceiro setor, que, em alguns casos, apresentavam prestações de contas com muitas fragilidades contábeis.

Criado em 2008, o fundo recebe doações de instituições e governos internacionais para financiar ações de prevenção e combate ao desmatamento na Amazônia Legal.

No ano passado, a Alemanha e a Noruega suspenderam os repasses para novos projetos após o governo brasileiro apresentar sugestões de mudanças na aplicação dos recursos.

A audiência foi convocada pela ministra Rosa Weber para colher informações sobre a questão.

Da redação.
Foto: EBC.

compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print
Share on email