61% dos brasileiros tiveram a fonte de renda prejudicada pela pandemia

Pesquisa do PoderData mostra que 61% dos brasileiros tiveram sua fonte de rende prejudicada pela pandemia da covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Outros 34% dizem que sua situação financeira permaneceu a mesma.

Os resultados apontam estabilidade em relação ao levantamento em setembro, quando o mesmo percentual declarou ter sido afetado. No começo de agosto, 62% se disseram financeiramente impactos e 33%, não.

As taxas oscilaram 8 pontos percentuais desde maio, apontando que os prejuízos econômicos dentro dos lares brasileiros têm perdurado mesmo com a reabertura gradual do comércio e da educação.

A pesquisa foi realizada pelo PoderDatadivisão de estudos estatísticos do Poder360. A divulgação do levantamento é feita em parceria editorial com o Grupo Bandeirantes.

Os dados foram coletados de 12 a 14 de outubro, por meio de ligações para celulares e telefones fixos. Foram 2.500 entrevistas em 503 municípios, nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

Assim como na pesquisa anterior, o PoderData mostra que 57% dos brasileiros deixaram de pagar alguma conta devido à crise provocada pela covid-19. O resultado se mantém depois de atingir o pico de 68% em setembro.

O número de pessoas que manteve as contas em dias também permaneceu. A taxa oscilou 1 ponto para baixo dentro da margem de erro, indo a 39%.

A inadimplência é ligeiramente maior entre as mulheres. São 6 em cada 10 com boletos atrasados. Entre homens, a taxa é de 52%. Os jovens são os mais sofrem financeiramente com a pandemia. Mais de 3/4 dos entrevistados de 16 a 24 anos estão com contas pendentes.

Como esperado, a crise do coronavírus também impacta fortemente pessoas sem renda fixa (66% atrasaram as contas) e com apenas o ensino fundamental completo (62%).

Da redação com informações do Poder360.
Foto: Sérgio Lima/Poder360.

compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print
Share on email