FVS nega segunda onda de Coronavírus em Manaus e rebate pesquisador da Fiocruz

A Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) se manifesta sobre a evolução de mortes  por Covid-19 no Amazonas e contesta alegações do pesquisador Jesem Douglas Orellana, da Fiocruz, de que Manaus já vive uma segunda da doença.

O pesquisador disse durante entrevista à BandNews Difusora que os dados oficiais estão defasados. “São dados que estão aquém da realidade ou dados não explorados. Se você olhar o número de casos novos pelo método PCR de julho vai ver que é um valor estatisticamente muito menor do valor em agosto. Passamos  de 900 casos em julho para quase o dobro em agosto. Isso mostra, pelos dados da própria FVS, que a circulação viral do Coronavírus volta ser ampla e suficiente para caracterizar a segunda onda de doentes e mortes”, enfatizou. 

Segundo a FVS- AM os dados de séries históricas mostram que não há uma aceleração mortes por Covid-19 ou por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), como alega o pesquisador. O órgão afirma que os dados epidemiológicos do sistema oficial de informação do Ministério da Saúde e publicados pela FVS, não demonstram aumento significativo no número de novos óbitos por covid-19 em Manaus nos últimos três meses que compreendem junho, julho e agosto e que a partir da segunda quinzena de agosto observa-se uma estabilidade da curva na capital, com uma média móvel diária de 3 óbitos igual ao perfil apresentado nos anos anteriores. 

Em nota, a FVS-AM também repudia a postura que classificou como desrespeitosa do pesquisador em relação à seriedade da Fundação e afirma que as declarações de Jesem não refletem a isenção dos demais  pesquisadores da Fiocruz. 

Da redação

Foto: Mário Oliveira/Semcom

compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print
Share on email