Brasil é o terceiro mais perigoso do mundo para ativistas ambientais. Amazônia é destaque negativo

 O Brasil é o terceiro país mais letal do mundo para ativistas ambientais, só atrás de Filipinas e Colômbia. Relatório de uma ONG Global Witness que contabiliza 24 mortes em 2019, quatro a mais que no ano anterior.

 Segundo o site El País, 90% dos casos ocorreram na Amazônia, onde a destruição de terras indígenas vem se acelerando. O site também destaca entre os casos mais conhecidos o de Paulinho Guajajara, assassinado a tiros em novembro do ano passado no Maranhão. 

 A organização, que reuniu os dados do Brasil através da Comissão Pastoral da Terra (CPT) e da Conectas Direitos Humanos, sublinha que o desmatamento ilegal de terras indígenas aumentou 74% entre 2018 e 2019.  Além disso, o Brasil “surpreendentemente representou um terço da perda de florestas tropicais do mundo em 2019, destacou a organização.

Fonte: El País

Foto: EBC

compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print
Share on email