Comunidades indígenas de Roraima fecham acesso ao seus territórios como medida de prevenção ao Covid-19

Com 2.433 casos e 57 mortes registradas no Brasil segundo a última declaração do Ministério da saúde e 8 casos confirmados em Roraima devido a pandemia do coronavírus, Covid-19,  lideranças indígenas preocupados com a proliferação da doença e mediante as recomendações do Ministério da Saúde (MS) e a Secretaria de Estado da Saúde de Roraima (SESAU), diversas comunidades fecharam e estão controlando a entrada de pessoas nos seus territórios.

Para manter o monitoramento das comunidades, os povos indígenas contam com o apoio do Grupo de Proteção e Vigilância dos Territórios Indígenas (GPVITI), é o caso de seis comunidades da Terra Indígena Manoá Pium, região Serra da Lua, município de BonfimCachoeira do Sapo, Pium, São João, Cumarú, Manoá, e Novo Paraíso da Terra indígena Manoá Pium, além das comunidades Moskow e Jabuti. A comunidade Truaru da Cabeceira e terra indígena Serra da moça- região Murupu, município de Boa Vista e também Comunidades Barata, Pium e Raimundão 1 – Município de Alto Alegre .

Em Roraima segundo os dados parciais da Secretaria Especial da Saúde Indígena (SESAI) são mais de 342 comunidades com uma população de 70.596 mil indígenas dos povos Macuxi, Wapichana, Ingarikó, Patamona, Taurepang, Wai Wai, Yekuana, Yanomami, Sapará, Pirititi e Wamiri Atroari, dentre estes não há casos de coronavírus confirmados nas comunidades indígenas.  Por isso, as lideranças esperam que todos respeitem essas medidas.

Da redação com informações

Foto: Mário Belarmino

compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on print
Share on email