Espécie de macaco amazônico pode ser extinta nas próximas décadas

O macaco-de-cheiro-de-cabeça-preta corre o risco de ser extinto nos próximos 40 anos devido às mudanças climáticas.

As previsões são dos pesquisadores Rafael Rabelo, do INPA e Fernanda Paim, do Instituto Mamirauá.

A população do macaco, estimada em cerca de 150 mil animais, vive em uma área de menos de 1000 km², ao sul da Reserva Mamirauá, no estado do Amazonas. Ouça o boletim na íntegra:

Reportagem: Cindy Lopes
Foto: Divulgação/Instituto Mamirauá

compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on print
Share on email