Bombeiro vai disputar campeonato brasileiro de remo

O comandante do Pelotão Fluvial do Corpo de Bombeiros do Amazonas (CBMAM), subtenente José Fernando Liberato Fernandes, tem aliado a rotina de plantões no Pelotão Fluvial com a de treinos como atleta da modalidade de remo para representar o estado no Campeonato Brasileiro de Remo Máster, que ocorrerá de 12 a 14 de julho, no Rio de Janeiro.

“Tenho 27 anos de serviços no Corpo de Bombeiros, mas na vida de atleta tenho 23 anos pelo remo, defendendo a bandeira do Amazonas. Estamos nos preparando para, em julho, disputar o campeonato brasileiro e conquistar mais algumas medalhas para o estado”, disse.

Para representar o Amazonas, o comandante – que é um dos mergulhadores do Corpo de Bombeiros – treina, diariamente, das 4h até as 7h para, às 8h, já estar de prontidão no Pelotão Fluvial e atender aos chamados ou ocorrências de resgate e salvamento.

Segundo ele, a rotina de treinos e as atividades na corporação se complementam e, juntas, formam a paixão de representar, servir e proteger a população amazonense.

“É difícil. A gente treina como amador, mas é cobrado como profissional no remo. Já no Corpo de Bombeiros, costumo dizer que cada mergulho é diferenciado, tem que ter um preparo físico bastante elevado. O mergulho leva o nosso corpo ao extremo, trabalhamos sob pressão e temos que ter tempo de mergulho, descompressão do corpo quando estivermos voltando para a superfície, além da descompressão natural do corpo, então exige um preparo físico. O remo me ajuda nesse quesito”, disse.

Conquistas – O subtenente Liberato iniciou a trajetória de atleta na natação, aos 8 anos, quando foi diagnosticado com asma. Após vencer campeonatos brasileiros e competições no eixo Norte-Nordeste, aos 15 anos resolveu migrar para o remo.

“Nos primeiros anos no remo, nós (atletas da Federação Amazonense) fomos competir como curiosos. Meu primeiro campeonato foi em Brasília. A gente foi só para bater palma para os outros. Naquele ano eu fiz uma promessa para mim mesmo: ‘Eu não vou mais participar de nenhum campeonato só para bater palma para os outros’”, contou.

A promessa tem sido cumprida com êxito. Hoje, aos 47 anos, o subtenente acumula vitórias na modalidade. “Desde então, passamos a ir para todos os campeonatos no Norte-Nordeste, ficando em 3º, 2º lugar, sempre no pódio. Os resultados positivos também foram obtidos nos campeonatos brasileiros. Até que chegou um ponto que de 14 provas, ganhávamos de 10 a 11 competições”, orgulha-se o subtenente Liberato.

Da redação

Foto: Carlos Soares/SSP/AM

compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on print
Share on email